Massa News | 2018 | Foto: Divulgação

Quem gosta de vinhos sabe que uma visita à região da fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai significa uma boa oportunidade de degustação e de compra de rótulos de todo o mundo. A vantagem é ainda maior para nós brasileiros, que temos ao nosso lado um dos maiores e melhores produtores da bebida.

E quanto o assunto é vinho, a relação entre os dois países vem se tornando cada vez mais íntima. Uma prova disso é a presença significativa de brasileiros no evento Oda Al Vino, realizado no começo de setembro em Puerto Iguazu, na divisa entre Brasil e Argentina.

A quarta edição do evento reuniu 85 produtores argentinos que expuseram mais de 500 rótulos, degustados por um público significativo de brasileiros de vários estados. “O público brasileiro vem crescendo muito em relação aos vinhos argentinos. É o maior público, muito exigente e que procura qualidade ótima”, comenta a Lilian Zakidalsky, diretora da Oda Vinoteca, organizadora do evento.

A interação é tanta que não estão descartadas parcerias para a realização de eventos no Brasil e a participação de vinícolas brasileiras no evento argentino. Além disso, o evento permite uma grande circulação de turistas por toda a tríplice fronteira, gerando movimento em restaurantes, hotéis e atrativos turísticos dos três países.

Experiência
O Oda Al Vino permite que o público tenha acesso a todas as bodegas participantes, com a possibilidade de degustar os rótulos expostos. Além disso, é possível conversar com o sommelier de cada vinícola sobre que características da bebida se aproximam mais do seu gosto pessoal.

Os participantes mais experientes chegam a estudar a relação de bodegas, divulgada antes do início do evento, e conseguem realizar uma visitação mais direcionada a seus interesses. “Quem se prepara aproveita bem”, comenta Lilian.

A proposta é promover ao participante uma experiência na degustação do vinho, tanto para aqueles que já têm intimidade com a bebida quanto para aqueles que ainda estão conhecendo a bebida e que pretendem incluí-la na sua rotina. “Não é só abrir uma garrafa e beber”, pontua Lilian.

O sommelier Emanuel Renzini, da Bodega Los Haroldos, explicou especialmente para o Massa News como fazer a degustação e ter a experiência completa com os sabores e sensações que o vinho oferece.