Voluntários deixam escritório para alegrar o dia de crianças carentes

Folha de Londrina | 29 de novembro de 2008

As roupas sociais foram trocadas por fantasias. Estavam lá a Branca de Neve, o Homem Aranha, a Minnie, as Meninas Superpoderosas e diversas princesas. Papéis, computadores, cálculos e reuniões foram deixados para trás e trocados por tintas, brinquedos e materiais recicláveis. Enquanto isso, as crianças se dividiam entre várias oficinas de artesanato, pintura e produção de brinquedos. A fila também era grande em frente ao carrinho de pipoca, de algodão doce e no buffet de sorvete.

Foi assim, entre tantas brincadeiras e diversão, o dia de trabalho do grupo de voluntários de uma empresa multinacional com sede em Curitiba e o dia de aula dos alunos da Escola Municipal Adriano Gustavo Carlos Robine, no bairro Fazendinha. A atividade reuniu 90 profissionais do escritório central da empresa e os 400 estudantes, que têm idades entre 5 e 10 anos e moram em comunidades de baixa renda.

”Um dia mais que especial”, a frase estampada na camiseta da diretora e dos demais funcionários da escola foi uma homenagem à ação. Para Sibele Bosa, 39 anos, que coordena o colégio há 20 anos, este é um momento de reconhecimento e premiação aos pequenos, que, de acordo com ela, não têm a vida fácil, passam por diversas dificuldades e raramente ganham uma festa de aniversário ou de Natal. ”É o pagamento pelo sacrifício do ano todo. Eles têm uma vida sofrida e desgastada, passam nove horas na escola”, conta. Realizada no colégio pela quarta vez, a festa é esperada o ano todo.

Durante todo o dia de ontem, as crianças puderam comer o que quisessem, fazer pinturas, tirar fotografias com seus personagens preferidos e produzir seus porta-retratos. Orientados pelos voluntários, criaram diversos briquedos e receberam presentes, que levaram para toda a família. Também fizeram parte da programação uma apresentação de teatro de fantoches e um show com uma banda local. ”É o nosso grande momento”, comemora a coordenadora de responsabilidade social coorporativa da Kraft Foods Brasil, Izabela Lima.

A estudante Thaisa Dias de Jesus Correia, 7, aproveitou tudo o que pôde. Com uma bela borboleta rosa pintada no rosto, a pequena moradora da Vila Lindóia fez uma das suas atividades preferidas e levou para casa uma foto com a Branca de Neve. ”Adoro pintar”, disse concentrada nos desenhos que fazia. O voluntário venezuelano Roger Carrillo, 39, participou pela segunda vez de uma ação no Brasil. Ele, que já atuava no trabalho voluntário em seu país de origem, ajudou as crianças a criarem carrinhos com materiais recicláveis. ”A gente que se contagia com a energia das crianças. Infelizmente não temos as mesmas oportunidades”, afirmou.

O Dia Nacional do Voluntariado Kraft também reuniu 300 funcionários em uma festa para 400 crianças atendidas pela Paróquia Santa Edwiges, no bairro Caiuá. A data foi comemorada em outras nove cidades brasileiras (inclusive Londrina), em atividades que envolveram 14 instituições sociais parceiras que atendem crianças, idosos, pessoas com deficiência e mais de 1,2 mil voluntários.